a cave

Posted in poesia by homem da cave on Janeiro 8, 2007







22. Bolinhos de areias

Vai, compra-me bolinhos de areias
vi-os no supermercado
procuro o sabor dos bolinhos de areias fabricados pela minha tia
busco o Graal daquele domínio
as farinhas, os ovos, a manteiga, o açúcar

A minha tia foi o único alquimista que conheci
a sua fórmula do bolo de bolacha
torna-me compulsivo
provo todos os bolos de bolacha oferecidos aos meus olhos

Da minha tia, que morreu
ninguém preservou o laboratório
nem defendeu casa-museu
não se conservaram, como relíquias,
as antigas receitas de cozinha
cuidadosamente manuscritas
dignamente envelhecidas pelo muito manuseio e nódoas de gordura

Vai, procura no supermercado
o que sobrou da minha tia
a lembrança dos bolinhos de areias
mas também, ao alcance do meu dinheiro
numa prateleira de supermercado
a minha credulidade de criança
páginas rasgadas do almanaque
como as velhas receitas da minha tia





2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Ahasvero said, on Janeiro 8, 2007 at 00.00

    bolinhos de areia ?

  2. homem da cave said, on Janeiro 8, 2007 at 00.00

    Especialidade portuguesa. Uns deliciosos biscoitos de tamanho small.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: